a fumaça é azul

Escrevo de lápis, assim o que eu escrevo não é definitivo. A fumaça é azul. Sem a luz, ela e´ só fumaça. Mas o azul é definitivo. O azul sou eu. Outremer. Caro, raro, precioso. Sou. O ouro. também sou eu. O resto é o resto.

E o resto compõe o eu.

Aquarelle, gouache et collage sur papier 300gm

Série développée entre mars-avril 2020